Mercado Imobiliário | Comportamento | Indaiatuba

25 Fevereiro 2019

Setor imobiliário aquece com ajuda da classe média

Setor imobiliário aquece com ajuda da classe média

O setor imobiliário começou o ano de 2019 muito otimista, devido à retomada do crédito e ao aumento de lançamentos mais caros em 2018, que apontam para o retorno da classe média ao mercado, ou seja, com mais confiança e crédito disponível no mercado, a classe média voltou a comprar imóveis. Houve aumento de 15% no volume financiado para compra ou construção de imóveis, sendo que os 3 anos anteriores apresentaram quedas consecutivas.

Os lançamentos voltados para a média e alta rendas em 2018 indicam ainda que os incorporadores já se anteciparam a esse aumento nas vendas. Segundo a Abrainc (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias) os lançamentos avançaram 54% nos 12 meses até novembro de 2018, com relação ao mesmo período do ano anterior.

Outro incentivo para esses resultados positivos foi a perspectiva de que as contas públicas entrem nos eixos, o que fez com que houvesse queda nos juros de longo prazo, que é uma medida importante para a composição das taxas imobiliárias nos bancos. No primeiro semestre de 2018 as taxas estavam por volta de 12% e hoje giram em torno dos 9%.

Outro fator decisivo para a manutenção da queda das taxas é a reforma da previdência. Especialistas ainda especulam que se as reformas previdenciárias passarem as taxas manterão a queda e os bancos ficarão com ‘mais apetite’, assim como toda a economia.